UNINDO FORÇAS EM PROL DE QUEM NECESSITA

Prefeitura de Seropédica forma “exército” de combate à Dependência Química

 

Nesta segunda-feira (23) a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos de Seropédica foi o “quartel-general” onde se debateram assuntos pertinentes à realidade de uma parte da população, os dependentes químicos. A reunião reuniu representantes do Estado e do Município, a esfera estadual foi representada pelas coordenadoras, de Articulação Institucional, Anne Bartholomeu, e de Discussão de Casos e Acompanhamento de Casos Clínicos, Fernanda Saint-Martin, ambas da Secretaria de Estado de Prevenção a Dependência Química (SEPREDEQ).

Estiveram presentes representando o município, o secretário de Assistência, Bruno Garbocci, a secretária de Educação, Cultura e Esporte, Lúcia Baroni e a secretária de Trabalho e Emprego, Márcia Lopes, além de representantes da secretaria de Saúde e Defesa Civil, do PAIE (Programa de Assistência Integral ao Estudante), do CAPSad (Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas), do CEMES (Centro de Especialidades Médicas de Seropédica), e do Programa de Saúde Escolar, que é ligado à Secretaria de Educação.

Reunimos diversas instituições para em conjunto, através de medidas socioeducativas, combatermos esse mal que afeta principalmente à juventude”, disse Bruno Garbocci.

Estado e município pretendem de forma conjunta oferecer tratamento aos dependentes químicos por meio de consultas psiquiátricas e acompanhamento psicossocial, além de oferecerem cursos profissionalizantes e encaminhamento profissional. A Prefeitura de Seropédica disponibilizou uma sede e uma equipe técnica para que se iniciem, em um ambiente específico, trabalhos relacionados à prevenção e tratamento da Dependência Química, ficando a cargo do Estado prover os equipamentos necessários.

Nossa Secretaria atuará de forma a encaminhar os dependentes, já ao final do tratamento, a empresas e/ou instituições, para que estes tenham oportunidades de reinserção no mercado de trabalho”, falou Márcia Lopes.

Dentre os objetivos principais do encontro pode-se citar: Encontrar formas de evitar o crescimento do número de dependentes químicos no município; aumentar o número convênios com instituições de acolhimento presentes no território municipal; prover recursos para as instituições que já atuem nesse sentido dentro de Seropédica e estejam dentro dos padrões legais exigidos pelo Estado, entre outros.

 “A união entre o Estado e o Município será de extrema valia para a realização do trabalho, poderemos combater a Dependência Química de forma mais incisiva”, afirmou Lúcia Baroni.