TALENTO PARALÍMPICO EM SEROPÉDICA

DSC_0917A Prefeitura de Seropédica tem investido significativamente no Esporte Municipal, seja em modalidades individuais ou coletivas, devido a esse fato frequentemente são noticiadas informações referentes ao sucesso esportivo de Seropédica em todo o Estado do Rio de Janeiro. Com a proximidade dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, mais uma vez a cidade surge como um berço de talentos esportivos.

Bárbara Oliveira, de 35 anos, é moradora de Seropédica e atleta Paralímpica. A esportista está se preparando para disputar os Jogos Paralímpicos de 2016, que serão sediados pela cidade do Rio de Janeiro, ela representa a modalidade esportiva Bocha Paralímpica, pertencendo à classe BC2, e ocupa o 3º lugar no ranking do campeonato carioca deste desporto, segundo sua assessoria. A classe BC2 é composta por Atletas com paralisia cerebral, que possuem uma dificuldade menor em segurar e arremessar a bola e não necessitam de assistência (instrumentos de auxílio).

Há cerca de 4 anos a jovem disputa competições nesse esporte, já tendo disputado campeonatos cariocas, regionais e nacionais, somando 7 medalhas, sendo uma de ouro, quatro de prata e duas de bronze, conforme a assessoria de Bárbara.

A Bocha, ou Boccia (segundo a língua portuguesa européia), é uma modalidade esportiva praticada entre duas equipes, podendo ter quatro formas de disputa, que vão desde embates individuais até disputas entre quartetos, sendo que, cada quarteto tem sob seu poder seis bochas (bolas), já na modalidade trio, quatro bochas (bolas), na modalidade dupla cada atleta dispõe para si de duas bochas (bolas), e no modo individual, dois jogadores, um de cada equipe, se enfrentam individualmente, tendo cada um quatro bochas (bolas) disponíveis.

O objetivo do esporte consiste em lançar as bochas (bolas), mantendo-as o mais próximo possível de um bolim (bola pequena), que é lançado anteriormente ao lançamento das bochas. O rival buscará posicionar suas bolas o mais próximo possível do bolim, ou afastar as bolas do seu adversário. Os órgãos responsáveis por coordenar este esporte são: a CCBB (Confederação Brasileira de Bocha e Bolão), no Brasil, a CSB (Confederação Sulamericana de Bocha), na América do Sul e a CTAI (Comissão Técnica Arbitral Internacional), que atua a nível mundial.

Texto: Hudson Glória

Fotos: Sankirtana Dharma